Google Analytics: Conheça os novos recursos da plataforma

O Google anunciou recentemente uma nova versão do Google Analytics, descrevendo-o como uma versão atualizada do software de busca de dados e análise de tráfego.


A necessidade de algo novo vem em grande parte das novas leis de proteção de privacidade (como o GDPR e o LGPD) e a diminuição da estabilidade das análises tradicionais.



Muitas empresas que usam o Universal Google Analytics tradicional podem ter problemas com dados não precisos frente às necessidades de autorização de cookies e coleta de dados exigidas por essas leis.


A maioria das empresas de projeto elétrico predial conhece esse software para ajudar na coleta de tráfego na web que recebem, além de mapear os importantes de marketing e mensurar seus principais KPIs.


Os KPIs são uma maneira de as partes interessadas verem se estão progredindo ou se o negócio está no caminho certo.


O acrônimo KPI significa Indicador Chave de Desempenho (key performance indicator, em inglês) e é uma métrica que mede como projetos, indivíduos, departamentos ou empresas se comportam em termos de metas e objetivos estratégicos.


Com isso, o Google Analytics 4 (GA4) oferece uma versão otimizada, melhorando o compliance do Analytics “universal” tradicional.


O que é o Google Analytics 4?


O novo Google Analytics 4 tem funcionalidades fundamentadas que o diferencia da versão antiga.


A modelagem de dados com o uso da Inteligência Artificial (IA) é uma das principais diferenças. Ela foi introduzida para otimizar os dados em que o Analytics tradicional pode ser bloqueado por regras de consentimento de cookies, JavaScript bloqueado e foco na privacidade.


O Google autodescreve o propósito do novo Google Analytics como uma abordagem de próxima geração para rastreamento de “privacidade em primeiro lugar”.


Ao aplicar os modelos avançados de aprendizado de máquina do Google, o novo Analytics pode preencher dados sobre o tráfego do site e o comportamento do usuário isolados dos estímulos vindos de outras páginas.


A plataforma utilizada para a versão universal foi mantida no Google Analytics 4, isto é, no sistema "App + Web", lançado em 2019.


A versão app + web do Analytics foi focada principalmente em dados entre canais, o que significa que deu aos profissionais de marketing uma maneira de rastrear usuários em aplicativos, software e um site.


Tudo isso significa que seu principal objetivo é mudar a forma como os dados são mostrados para focar nos usuários, principalmente a jornada do usuário desde a primeira visita até a conversão final.


A funcionalidade “eventos”, nesse sentido, são uma das principais maneiras de visualização de dados no novo software.


Por fim, o processamento de aprendizado de máquina neste novo Analytics significa que ele pode preencher lacunas onde as empresas não conseguem entender sua base de clientes completa devido a usuários que optam por não usar cookies e coleta de dados.


Destaques do novo Google Analytics 4


O recurso “Insights”, com uso da IA, propõe gerar e apresentar ideias funcionais automaticamente para que os profissionais de marketing auxiliem empresas, como uma de amostragem de solo, que utilizam dados para suas vendas.


O GA4 é fundamentalmente construído com machine learning como a principal forma de medição de dados. A proposta do Google Analytics 4 está em proporcionar aos profissionais de marketing uma nova abordagem da jornada do cliente em todos os dispositivos.


O GA4 sugere mensurar a jornada de compra de início a fim, não somente em métricas individuais em alguns segmentos.


Ele foi visionado para operar pela não utilização de cookies ou identificação de usuários. Ele também apresenta "fluxos de dados" em vez das visualizações e segmentos usados ​​pelas antigas propriedades do Universal Analytics.


Enquanto o Analytics tradicional dispõe de três graus de visualização (conta, propriedade e vista da propriedade), o GA4 apresenta apenas dois: conta e propriedade, sem mais seções de visualização.


Enquanto o "acompanhamento de eventos" no Analytics clássico exigia o código do Analytics modificado, o Google Analytics 4 afirma permitir a edição, o acompanhamento e o ajuste fino de eventos na interface do usuário. Isso significa interações como cliques e rolagem de página.


Novos recursos do GA4


O GA4 agora dá a possibilidade aos profissionais de marketing editarem, ajustarem e corrigirem o modo de rastreamento de eventos em suas análises utilizando apenas um código genérico local.


Assim, eles não precisarão tomar seu tempo criando ou editando novos códigos personalizados para fazer os recursos do Google Analytics rodarem. Isso com certeza significa uma economia de tempo e evita o retrabalho.


A importação de dados agora pode incluir uma ampla variedade de dados de fontes que não são do site (como aplicativos, por exemplo), tudo em uma propriedade.


Ademais, relatórios de funil de comércio disponibilizam aos profissionais de marketing, contratados por uma empresa de soluções ambientais, uma maneira de exibir e visualizar dados – um recurso que antes estava disponível apenas nas contas do Analytics 360.


Para se familiarizar com a nova versão do GA, os profissionais de marketing podem conferir os próprios guias de vídeo do Google na nova interface. Eles também podem configurar uma nova propriedade na conta existente do Google Analytics e clicar na nova versão por conta própria.


Os vídeos mostram como configurar uma propriedade do Google Analytics 4 com uma versão universal do rastreamento ou com uma conta do Google Tag Manager (GTM).


Eles disponibilizam em vídeo também um passo a passo de como navegar na nova interface, já que essa é uma das principais funcionalidades novas do GA.


Universal Analytics vs Google Analytics 4


Muitos dizem que a interface do usuário é a principal diferença entre o Universal Analytics tradicional e o novo Google Analytics 4.


As empresas de levantamento topográfico não devem esperar encontrar muitos dos relatórios padrões antigos e até mesmo alguns recursos que também são usados.


O Analytics tradicional apresenta três camadas de organização de dados (Conta > Propriedade > Exibição), mas agora há apenas duas: conta e propriedade.


Também há muitas diferenças na coleta de dados entre as propriedades do Universal

Analytics e do Google Analytics 4, essencialmente na maneira em que dados são definidos e os elementos de dados.


Aqui estão os novos conceitos usados no GA4:

  • Eventos;

  • Parâmetros;

  • Propriedade;

  • ID do usuário.

Os eventos são interações do usuário com um site de empresa de topografia ou aplicativo, como visualizações de página, cliques de botão, ações do usuário etc.


Agora, diferente de antes, não será necessário adicionar códigos personalizados para os acompanhar eventos no GA4. O acompanhamento é medido por um código padrão.


Já os parâmetros são bits adicionais de informação que dão contexto a cada evento. Por exemplo, os parâmetros podem ser usados ​​para descrever o valor de um capacho personalizado para comprar ou para fornecer contexto sobre onde, como e por que o evento foi registrado.


Estão inclusos nisso IDs de artigos, títulos de páginas etc. Estes são mais análogos a muitas das “dimensões” que estavam disponíveis antes.


A propriedade do usuário, por sua vez, sustenta atributos ou informações demográficas sobre o usuário, como se, por exemplo, se trata de uma pessoa física ou uma empresa de vistoria de obra.


Por fim, o ID do usuário é usado para rastreamento de usuários em várias plataformas.

Além desses termos-chave, existem alguns outros conceitos-chave que diferem dos dados que os profissionais de marketing lembrarão da versão antiga do Analytics.


Entender como usar a nova versão do Analytics exigirá a adaptação aos novos conceitos e a compreensão de como usá-los para os KPIs da sua empresa.


Usando uma configuração dupla com novos e antigos


Os profissionais de marketing podem usar o Universal Analytics e o GA4 lado a lado. Não há indicação de se ou quando o estilo antigo do Analytics será descontinuado, mas as empresas com propriedades do Universal Analytics podem continuar usando essa versão.


Os profissionais de marketing não serão forçados a mudar para a nova versão do Google Analytics, mas quaisquer novas propriedades ou novas contas terão como padrão o Google Analytics 4.


Muitas empresas, como empresas de perfuração terrestre, podem querer criar uma nova versão da propriedade do Google Analytics 4 usando o App + Web configuração de propriedade para que eles possam deixar os dados começarem a ser preenchidos.


Isso é visado para que possam se acostumar com a nova interface do usuário e entender a nova maneira como os dados são mostrados.


O Google, no entanto, alerta que os usuários não devem esperar que seus dados tenham a mesma aparência nas duas versões.


Como essas duas plataformas são muito diferentes conceitualmente, os dados não se alinham perfeitamente com os relatórios familiares na versão antiga.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

3 visualizações0 comentário