Afinal, o que o marketing deve fazer em momentos de tragédias?


O que um empresário, marketeiro, publicitário deve fazer em momentos sensíveis, quando tragédias como a de Brumadinho acontecem?


A resposta curta e rápida é: nada!


Nesses momentos de tristeza, o melhor é ficar quieto e não brincar com o sentimento alheio. É importante evitar mensagens que usem ou citem o ocorrido de forma sensacionalista, pejorativa ou sarcástica. Ou seja: não faça como o Catraca Livre que fala sobre desastres aéreos justamente na época em que ocorreu um dos maiores da história.

Mesmo quando o intuito é ajudar, o cuidado deve ser dobrado. Um anúncio ou postagem feito na hora errada, ou utilizando uma linguagem equivocada, pode soar como mero oportunismo. 

Eu vou mais além e digo que, em momentos como este, não devemos fazer nenhum tipo de publicidade em cima desse tema. Ajude, apoie, mostre o descontentamento, mas não alardeie isso como forma de gerar retorno para a marca. Se quiser ajudar, ajude de coração e não pensando em melhorar sua imagem.

Se o seu primeiro pensamento ao criar uma ação para ajudar as vítimas da tragédia é “o que minha empresa pode ganhar com isso”, cara, você já começou da pior maneira possível.

Em momentos assim devemos pensar no outro, nas vítimas, em quem está sofrendo. Pelo menos nesse momento de tristeza, respeite o próximo e pare de ser tão egoísta


Por: Guilherme Passos dos Santos



Tragédias pelo mundo (Foto do Google)

2 visualizações0 comentário